o não-património #3, por ssru

A Rua da Vitória é uma via singular, sem dúvida, bastante ‘sui generis’. Para além disso também nos diz muito, toca-nos ao coração, bem como toda a Freguesia com o mesmo nome (que já de si é um nome fantástico), uma das que aglomera um grande número de património classificado monumental da Cidade.

patrimonio-3_01

Comparando morfologicamente o actual traçado com a planta de 1892, verificamos que pouca coisa mudou. É quase uma ‘estrada’ rural, cheia de muros altos que guardam jardins e logradouros dos edifícios situados nas ruas contíguas.

Um desses altos muros (que pertence à extinta FDZHP) possui uma das mais estonteantes paisagens urbanas, uma vista de cortar a respiração, digna de um Património da Humanidade. Durante a guerra civil portuguesa, serviu de ponto estratégico de defesa da Cidade às tropas de D. Pedro que combatiam o seu irmão D. Miguel – a Bataria da Vitória (na face do muro ainda encontramos algumas mossas provocadas pelas balas dos canhões miguelistas que disparavam do lado sul, de Gaia).

Esta é uma das ruas do Porto de difícil acesso a uma viatura de emergência, certamente uma das 40 de que se falou nos ‘media’ recentemente, mas nem assim advogamos a destruição do património edificado para melhoria da circulação.

Os veículos de emergência devem adaptar-se e  terem as dimensões adequadas para permitir uma rápida intervenção, para além dos meios passivos de resposta, e das acções de prevenção, que não se vêem. Porque por aqui não faltam casas em ruína para arder mais rapidamente, o lixo que vizinhos pouco civilizados atiram para as propriedades desertas… e automóveis, por todo o lado, a impedir a circulação!

patrimonio-3_13

Estas imagens mostram, apesar do que dizem os responsáveis por esta cidade, que o Centro Histórico merece mais e melhor do que aquilo que tem!!!

Advertisements