a não-cidadania #1, por ssru

O papel dos cidadãos revela-se ainda mais importante numa altura como esta, de crise generalizada de valores (não é só económica), pois só uma sociedade organizada e respeitadora dos direitos de todos é capaz de criar os anti-corpos necessários à sua sobrevivência e longevidade.

Daí que, com esta rubrica sobre os maus exemplos de cidadania procuremos salientar as agressões que deveriam ser evitadas, facilmente, principalmente vindas de quem vêm, quem tem a obrigação, o dever moral e profissional de mostrar o caminho.

O nosso objectivo é mudar estes hábitos que se tornam cada vez mais absorvidos e despenalizados, dada a indiferença com que a eles reagimos e a frequência com que são praticados. Pelo menos temos esperança nessa mudança… e é por isso que pouco mais há a dizer, falam só as fotografias e algumas legendas.

no passeio da Rua Nova da Alfândega, com crianças a passar ao lado!

no passeio da Rua Nova da Alfândega, com crianças a passar ao lado!

no passeio junto à Cadeia da Relação, frente à Torre dos Clérigos.

no passeio junto à Cadeia da Relação, frente à Torre dos Clérigos.

no passeio da Rua de S. Bento da Vitória, em frente ao Tribunal!!!

no passeio da Rua de S. Bento da Vitória, em frente ao Tribunal!!!

no passeio da Rua do Infante D. Henrique, frente à Igreja de S. Francisco.

no passeio da Rua do Infante D. Henrique, frente à Igreja de S. Francisco.

n-cidadania-1_05

numa passadeira da Rua das Flores, que já devia há muito ser destinada a peões!

n-cidadania-1_06

na, sempre famosa, Rua de Cândido dos Reis, em frente a uma passadeira e a um edifício com placa de identificação de património.

e por fim, na recente esplanada da Praça Guilherme Gomes Fernandes, em noite de fim-de-semana!

e por fim, na recente esplanada da Praça Guilherme Gomes Fernandes, em noite de fim-de-semana!

Vá lá meus senhores, experimentem fazer melhor do que isto, vão ver que não dói nada e que até é muito fácil! Sirvam de exemplos de CIDADANIA.

Advertisements