a feira nova, por ssru

A Praça Nova está, mais uma vez, transformada num recinto de feira de província. Os carrosséis com a sua chinfrineira habitual, as tendas do pão doce e as “roulotes” das farturas com os odores tão característicos, os espectáculos brejeiros de encher o olho, mais pelas dançarinas do que por outros dotes que concorram à atenção dos espectadores e uma inovação, com poucos anos, nas feiras novas – os insufláveis coloridos, que fazem os prazeres da pequenada.

A Avenida dos Aliados, centro cívico da cidade, templo da nossa civilidade ocupado por vendilhões, quando tantos locais bem mais indicados serviriam de pouso para mais uma sodomia.

Não cremos que seja propositado, que este executivo faça tudo isto só para nos humilhar e agradar às cortes de Lisboa (não vamos por aí), achamos que é mesmo por ignorância e falta de sensibilidade, de DIGNIDADE.

Viva o Carnaval, que quando nasce é para todos…

E hoje que é ‘Dia dos Namorados’, podemos levar os nossos pares a dar uma volta naquele cisne ou no carro dos bombeiros, delícia suprema…

Anúncios