a primeira regra, por ssru

Caro Zé, perguntas se estamos contigo, mas não vais poder contar cOmigo, nem coMigo, ou comIgo, muito menos comiGo…

É que a primeira regra, a primeira regra Zé, é poder confiar. Poder confiar! E nós já não confiamos em ti, Zé. Tudo fizemos para que não existisse CRISE no nosso País, demos o nosso melhor contributo, as melhores horas do nosso tempo de qualidade que eram dos nossos filhos, os melhores anos da nossa vida que nos tornaram uns desvalidos de meia idade, a grande parte do resultado do nosso esforço que se foi em impostos e mais impostos. Chegamos à casa dos quarenta anos no topo da nossa carreira, no máximo da nossa exuberância, altamente qualificados e com experiência acumulada durante os últimos vinte anos (sim, a maioria de nós já trabalhou durante o curso) e longe de pensarmos que o melhor que conseguimos é um contrato a prazo, que se renova se nos “portarmos bem”, se não fizermos muitas “ondas”. Vemos o nosso poder de compra regredir décadas enquanto a inflação aumenta vertiginosamente. Assistimos a uma Justiça vergonhosa que parece favorecer os que pagam os defensores mais caros e mais mediáticos. Aqueles que são consultados para darem pareceres jurídicos e fazerem projectos de lei que depois aproveitam para lucro próprio. Vemos que nomeaste para teu representante na Capital, o pai da pior opção económica e social de sempre – o Rendimento Social de Inserção – enquanto trabalhamos para a manteres. E um Poder Autárquico que gasta mais em cantores populares do que em infraestruturas que facilitem a vidas das comunidades. Substituem administradores pagando indemnizações astronómicas que não sabemos contar. Inventam Institutos e Fundações onde existem mais administradores e quadros executivos que trabalhadores efectivos. A Oposição diz-nos que o presidente da TAP ganha por mês 420.000,00 €, mas nós não acreditamos… não, não é verdade!? Pagamos os PEC’s, as SCUTS, os aviões fretados para os camaradas passearem, dois sistemas educativos – o público e o privado, dois sistemas de saúde – público e privado, o IVA, o IRS, o IRC, o IMI, o IMT, a segurança social que não existe, um simplex que não existe… Tudo em nome de uma distribuição justa dos sacrifícios. JUSTA?  E que justiça há no Diplomagate, Universidadegate, CasadaMãegate, CasaPiagate, CovadaBeiragate, Relatóriogate, TVIgate, Sobreirosgate, FreePortgate, Varagate, LusoPontegate, Autoestradasgate, ParqueEscolargate, Sucateirosgate, PPP’sgate, BPPgate, BPNgate.

Gostávamos de poder confiar, mas hoje a gasolina ultrapassou o 1,60 euro… Zé.

video soberbo da BandexVideos – “Mentiras”, via Aventar

Advertisements