os deficientes cívicos, por ssru

deficientes-01

Ao longo destes artigos temos vindo a falar-vos, por diversas vezes, sobre a necessidade de mudança de comportamentos, dos pequenos gestos que possam gerar uma maior sinergia cívica, que sirvam de modelo para que outros indivíduos (mais distraídos) se sintam impelidos a imitar, promovendo assim um mundo melhor, uma comunidade mais justa e feliz. Há muito que vos falamos da nossa querida 9ª Esquadra da PSP do Porto, o quanto gostamos daquele cantinho, da proximidade que nos transmite segurança, da facilidade em lá chegar, da forma como sempre fomos bem tratados quando preciso, enfim, é a esquadra do nosso bairro e pronto. Já a vimos degradada e suja, com xixi pelos cantos, mal-amanhada na outra esquina de cima, assim-assim na de baixo e agora está mais bonita, finalmente, depois das obras de reparação do pavimento que lhe faz de cobertura e que estancaram as infiltrações que a desfeavam, transformada que está numa esquadra do século XXI. A Esquadra do Infante, o peso que este nome tem!

No entanto, há pelo menos uma década que registamos que o estacionamento das viaturas de serviço é feito de qualquer maneira, ostensivamente sobre as passadeiras ou sobre os passeios. Isto sem que se perceba que estejam em emergência, como por vezes alguns agentes correm a justificar (o injustificável) querendo atenuar o mal causado. E ele é bastante…

No mês de Agosto, por exemplo, verificou-se uma enchente de turistas na cidade, quer estrangeiros ou nacionais e mesmo assim não houve hora do dia – manhã, almoço, tarde ou noite – em que não se registasse em fotografia o que acabamos de afirmar. A nossa inquietude atingiu um ponto tal que estivemos quase a bater à porta do chefe da esquadra (que conhecemos bem) a pedir-lhe que fizesse algo que alterasse a situação. Só este mau aspecto causado perante os nossos visitantes é motivo suficiente para que alguma coisa se mude. Impossível será não acrescentarmos mencionando os nossos concidadãos com mobilidade reduzida ou pormos de parte o facto de estarmos a falar de uma força policial que deveria zelar pelo bem-estar e segurança pública! Mas que raio!

Vivemos na angústia de parecer que este assunto apenas nos aflige a nós os quatro e que, no limite, apenas conseguimos arrancar um gracejo. Exprimimos o queixume aos nossos amigos, tentando juntos encontrar uma solução viável, quando as reacções foram do tipo: “…também o que é que vocês queriam…, que eles se multassem a eles próprios?” Afinal ninguém se interessa. Afinal poderá não existir uma luz ao fundo do túnel.

deficientes-14

Resta-nos apelar ao Senhor Comandante Francisco Bagina, do Comando Metropolitano do Porto (cujo mandato tem sido irrepreensível), para que possa falar com os seus agentes e sensibilizá-los para uma mudança de atitude que não dói nada. Se for necessário que institua uma espécie de multa a favor da comunidade e que crie um curso de formação cívica para melhorar o comportamento dos senhores polícias, que tão gravosamente desrespeitam o cidadão que devem proteger. Mas não um curso como aqueles para onde os tribunais portugueses enviam os senhores condutores embriagados ou demasiado apressados, pois esses são uma desgraça nacional. Uma coisa à séria, que envolva toda a comunidade.

Divididos entre o orgulho nas nossas forças de segurança e a vergonha destas deficiências cívicas, aqui nos prostramos…

deficientes-13

os maus hábitos, por ssru

Ainda esta semana fez notícia (pequenina) na comunicação social a entrega de dez requerimentos por parte do Partido Comunista, questionando o Governo sobre as condições em que várias esquadras se encontram. Também os deputados do PSD/Porto já tinham questionado em tempos, o ministro do Tempo do outro Senhor, enviando um documento onde perguntavam “quais as medidas que “o Governo pretende tomar no que concerne à melhoria das infra-estruturas das Esquadras da PSP da AMP [Área Metropolitana do Porto] e, em particular, da 9ª esquadra do Infante”. O tema da falta de condições das esquadras da PSP do Porto tem vindo a ser debatido ao longo dos anos e parece não ter fim.

habitos 01-Fevereiro2013

Para além dos cuidados de saúde e da educação, todos concordam que a segurança pública é um serviço fundamental que os cidadãos entregam ao Estado para que este, através dos impostos cobrados, possa gerir da melhor forma. Instalações em más condições, viaturas avariadas, equipamento em falta ou obsoleto, abonos e serviços médicos dos profissionais, subsídios de risco etc., fazem as páginas dos jornais e das televisões, num vai-vem ininterrupto.

habitos 02-Fevereiro2013

Como podem perceber a nossa esquadra favorita é a 9ª, que fica ali em frente ao Jardim do Infante D. Henrique, bem no coração do Centro Histórico. Convenhamos que não é lá uma grande esquadra, pois não passa de uns fundos de cave, umas catacumbas do Mercado Ferreira Borges, onde sempre choveu lá dentro, os tectos a caírem, as mobílias velhas e as paredes sempre húmidas e cheias de fungos. Mas que diabo, é a nossa esquadra e lá sempre fomos bem atendidos, embora nem sempre com sucesso.

O mesmo terá pensado o ‘chef’ Rui Paula quando um gangue de 20 gunas lhe invadiu o restaurante DOP, situado no mesmo quarteirão de Ferreira Borges a 40 metros de distância da 9ª Esquadra, assustando os clientes e agredindo os funcionários. A PSP foi chamada ao local mas quando os agentes lá chegaram, passados 40 minutos, já os meliantes estavam deitados na caminha, pois passava da meia-noite. Mas não admira que cada metro tenha demorado um minuto a percorrer. É que da esquadra ao Largo de S. Domingos é sempre a subir e como as viaturas estão todas avariadas tiveram que ser empurradas até lá.

Mas as coisas mudaram. Mudam sempre…

habitos 03-Fevereiro2013

A 9ª foi transformada em “Esquadra do Século XXI” – o que quer que isto signifique! – por uma empreitada de obras públicas de remodelação e adaptação, no valor de 70 mil euros. Com paredes de granito à vista, vidros foscos e aços inox, alta tecnologia ali a bombar informação e mesmo assim achamos que podia ter ficado melhor do que está. Os problemas do equipamento têm tendência a resolverem-se. A juntar a este festim, o Comando veio garantir que o problema da falta de viatura para patrulhar o Centro Histórico já está resolvido e que a segurança da população nunca esteve em causa.

habitos 04-Dezembro2012

Recapitulando: temos uma esquadra nova, equipamento novo, carro novo, até temos umas ruas novas. Apenas continuamos é com os mesmos “maus hábitos” de estacionar na passadeira,  ou melhor agora, no novo passeio que ficou maior e mais acessível. Está na hora do Senhor Comandante da PSP-Porto (que até tem um sobrenome bem portuense) começar a implementar umas aulas de formação cívica para alguns dos seus soldados, que ainda não perceberam que já não há tolerância para este tipo de faltas de respeito e desprezo pelos cidadãos.

habitos 05-Dezembro2012

Já agora se alguém souber que nos informe porque razão um dos responsável da empresa que efectua as obras do eixo Mouzinho/Flores, estaciona diariamente uma carrinha em cima do passeio que ele próprio ajuda a construir (que deveria estimar, orgulhoso) e que ainda não entregou ao dono de obra. Se não for muita maçada, gostaríamos também de saber, porque é que ao fazê-lo em frente à 9ª Esquadra, ele goza da maior benevolência e da melhor protecção policial como ninguém, levantando as piores suspeitas sobre este tipo de atitudes promiscuas entre a PSP e o empreiteiro.